Como age o pedófilo na internet?

Postado por Meio Ambiente e Cidadania 4 de ago de 2010

clip_image002
                                 Fonte figura: http://veja.abril.com.br/

O pedófilo do processo de aliciamento para “conhecer” sua vítima, entrar em contato com ela, obter seus dados e prepará-la para o abuso sexual propriamente dito. Ele utiliza salas de bate-papo na Internet, conhecidas como chats, com temas infantis ou não; chats de celular, MSN (programa utilizado para bate-papo), Orkut (site de relacionamento), NetMeeting (programa usado para conversas).
Inicialmente o pedófilo aborda temas de interesse da criança ou adolescente com o intuito de conquistar a confiança. Com o tempo, começa a trazer temas sexuais nas conversas com o propósito de diminuir com as inibições das vítimas.
O abusador (pedófilo) muitas vezes utiliza informações fornecidas pela própria criança ou adolescente quando colocam seus dados verdadeiros em sites, blogs (diários virtuais públicos), orkut, chats.
Eventualmente o pedófilo pode fazer contato telefônico caso a criança ou adolescente forneça um número. Como tática de sedução, o pedófilo pode até mesmo falar como criança. Pode, também, oferecer algum benefício monetário ou presentes.
O pedófilo pode sugerir ás crianças e adolescentes que liguem a webcam para fotografá-las sem que eles saibam. Enquanto a câmera captura imagens durante a conversa, o pedófilo do outro lado da rede salva imagens da tela. Muitos pedófilos utilizam essas imagens para chantageá-los em busca de mais fotos ou de encontros, sob ameaça de divulgação.
Esta trama pode durar até dois anos, pois o objetivo do pedófilo é seduzir, convencer a criança ou adolescente para conseguir um contato real posteriormente. Estabelece uma atmosfera e acolhimento e dependência. Com as adolescentes, explora principalmente as fantasias românticas, alimentadas por carências emocionais e afetivas.
O abusador usa como forma de coação os “segredos” que estabelece com a vítima, acuando-a para manter o silêncio, fazendo ameaças à criança e/ou adolescente em relação á sua família e em relação a eles próprios.
APBH

0 comentários

Postar um comentário

Receba Noticias

Digite seu E-mail e receba nossas atualizações:

Arquivo