clip_image002

http://marquesiano.blogspot.com/2009/07/assedio-moral-ou-bullying.html

Mala-babão - é um “capataz moderno” que controla e persegue os subordinados com “mão de ferro”.

ž Grande irmão – finge ser amigo do trabalhador, mas depois de conhecer seus problemas particulares manipula-o na primeira oportunidade.

ž Garganta - vive contando vantagens e não admite que seus subordinados saibam mais que ele.

ž Tassea (“Tá se achando”)- É confuso e inseguro. Dá ordens contraditórias. Se são feitos elogios ao trabalho, está sempre pronto para recebê-los; contudo, se é criticado, coloca a culpa nos subordinados.

ž Profeta - para ele demitir é “grande realização”. Gosta de humilhar com cautela, reserva e elegância.

ž Pit-bull - humilha os subordinados por prazer. É agressivo, violento e até perverso no que fala e em suas ações.

ž Troglodita - é aquele que sempre tem razão!

ž Tigrão - quer ser temido para esconder sua incapacidade e necessita de público para sentir-se respeitado.

ž Muitas vezes o objetivo do assediador é massacrar alguém mais fraco, cujo medo gera conduta de obediência, não só da vítima, mas de outros empregados que se encontram ao seu lado. Ele é temido e, por isso, a possibilidade de a vítima receber ajuda dos que a cercam é remota. Ao agirmos assim, no entanto, tornamo-nos cúmplices do assediador pela indiferença, pelo medo ou pela covardia.

ž A meta do “perverso, em geral, é chegar ao poder ou nele manter-se por qualquer meio ou então mascarar a própria incompetência”. O importante para o assediador é o domínio na organização; é controlar os outros.

Constitui-se objetivo fundamental do país a promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Autor: JRSH

Fontes: http://www.oitbrasil.org.br/news/clipping/ler_clipping.php?id=714; e os

Apontamentos do autor.

0 comentários

Postar um comentário

Receba Noticias

Digite seu E-mail e receba nossas atualizações:

Arquivo